Arquivos de Twitter

Atualizações no blog

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 12:55 Comunicado, Etc

Nos úl­ti­mos di­as fo­ram fei­tas mu­dan­ças no blog com o ob­je­ti­vo de atualizá-​lo e aproximá-​lo das re­des so­ci­ais. Es­sas atu­a­li­za­ções vi­sam es­ti­mu­lar a in­te­ra­ti­vi­da­de com vi­si­tan­tes – prin­ci­pal­men­te por meio do Fa­ce­bo­ok –, di­vul­gar me­lhor os ar­ti­gos pu­bli­ca­dos e atin­gir um nú­me­ro mai­or de pes­so­as.

Re­co­nhe­ço que o blog an­dou a pas­sos de tar­ta­ru­ga nos úl­ti­mos dois anos. Mas gra­ças às no­vi­da­des pro­fis­si­o­nais e pes­so­ais, o con­teú­do se­rá am­pli­a­do pa­ra 2013. Se­rão abor­da­dos al­guns no­vos te­mas e a frequên­cia de pu­bli­ca­ções se­rá bem mai­or.

Por is­so, hou­ve a ne­ces­si­da­de de atu­a­li­zar os re­cur­sos do blog pa­ra aten­der às ex­pec­ta­ti­vas e de­man­das dos no­vos vi­si­tan­tes.

Con­fi­ra al­gu­mas mu­dan­ças re­le­van­tes que fo­ram im­ple­men­ta­das:
Leia mais

Comunicação superficial

quarta-feira, 9 de junho de 2010 19:34 Cibercultura, Comunicação

A ca­da dia é mais fá­cil per­ce­ber uma mu­dan­ça com­por­ta­men­tal que es­tá se for­ta­le­cen­do na so­ci­e­da­de mo­der­na: a bus­ca, ca­da vez mai­or, por in­for­ma­ções mais re­su­mi­das, seg­men­ta­das, di­re­tas, ex­plí­ci­tas, rá­pi­das e, con­se­que­te­men­te, su­per­fi­ci­ais. Per­ce­ben­do es­ta ten­dên­cia e sen­tin­do as tur­bu­lên­ci­as mer­ca­do­ló­gi­cas ge­ra­das por es­te no­vo ce­ná­rio, os mei­os de co­mu­ni­ca­ção es­tão en­fren­tan­do um pro­ces­so de trans­for­ma­ção cons­tan­te, lan­çan­do no­vos for­ma­tos e ado­tan­do no­vas fer­ra­men­tas pa­ra aten­der, ca­da vez mais, as no­vas de­man­das da co­mu­ni­ca­ção de mas­sa. Nes­ta fa­se de tran­si­ção – co­mo em ou­tras –, o ato de no­ti­ci­ar tam­bém es­tá evo­luin­do.

httpvh://www.youtube.com/watch?v=tUk3jvf37xs
Comercial apresenta o novo projeto gráfico da Folha de São Paulo
Leia mais

Pouco tempo

sexta-feira, 19 de junho de 2009 13:43 Etc

Nos úl­ti­mos di­as es­tou sen­ti­do a pres­são do re­ló­gio. O tem­po es­tá ca­da vez mais es­cas­so, tan­to pa­ra o tra­ba­lho quan­to pa­ra o ócio. E é nes­te tem­po de “ócio” que me de­di­co pa­ra es­tu­dar e es­cre­ver os tex­tos do blog.

Sei que pre­ci­so, mais uma vez, pon­de­rar al­gu­mas coi­sas na mi­nha vi­da pro­fis­si­o­nal e pes­so­al. De­vo or­ga­ni­zar o que é im­por­tan­te e des­car­tar o que é fú­til – “Fa­ça pri­mei­ro as pri­mei­ras coi­sas”. Po­rém, nes­te mo­men­to, co­mo não es­tou con­se­guin­do es­cre­ver com a frequên­cia que eu gos­ta­ria, vou uti­li­zar o es­pa­ço do Twit­ter pa­ra ex­pres­sar meus pen­sa­men­tos de for­ma sin­té­ti­ca, afi­nal, são 140 ca­rac­te­res no má­xi­mo.

Pa­ra aque­les que uti­li­zam – ou não – o Twit­ter, se­gue o link pa­ra me acom­pa­nhar: www​.twit​ter​.com/​b​r​u​n​o​g​o​n​c​a​l​ves

Twitter pisa no tomate

quinta-feira, 14 de maio de 2009 13:49 Cibercultura, Comunicação

To­dos de­vem ima­gi­nar que o Twit­ter es­tá so­fren­do mui­to com a ava­lan­che de no­vos usuá­ri­os e o gran­de flu­xo de men­sa­gens que são com­par­ti­lha­das a to­do ins­tan­te. Com o “bo­om” da fer­ra­men­ta, o vo­lu­me de trá­fe­go em seus ser­vi­do­res de­ve ter cres­ci­do pro­por­ci­o­nal­men­te ao vo­lu­me de no­vos usuá­ri­os. Por­tan­to, jun­to com o su­ces­so, che­ga­ram os pro­ble­mas.

Uma pro­vá­vel so­lu­ção, co­mo não po­de­ria dei­xar de ser, che­gou a ser es­pe­cu­la­da vá­ri­as ve­zes: o Go­o­gle, o gi­gan­te de­vo­ra­dor de no­vi­da­des da in­ter­net, com­prar o Twit­ter. Além de to­da a es­pe­cu­la­ção, tam­bém su­gi­ram bo­a­tos e “no­tí­ci­as” de que es­sa ne­go­ci­a­ção re­al­men­te foi con­cre­ti­za­da, de for­ma “se­cre­ta”, ou que en­vol­vi­am ci­fras bi­li­o­ná­ri­as. Po­rém, se o bo­a­to é ou não é ver­da­de, até ago­ra não li na­da ofi­ci­al a res­pei­to.
Leia mais

Ego e nada mais

sexta-feira, 24 de abril de 2009 13:50 Etc, Reflexão

Após a re­per­cus­são na Tui­tos­fe­ra da tro­ca de far­pas en­tre Mar­ce­lo Tas – @marcelotas –, apre­sen­ta­dor do CQC, e Di­e­go Mai­nar­di – @diogomainardi –, co­lu­nis­ta da Ve­ja, a po­ei­ra, apa­ren­te­men­te, bai­xou. Po­rém, ti­ro al­gu­mas con­clu­sões pes­so­ais so­bre es­se epi­só­dio.

Pri­mei­ro, o tex­to de Di­o­go Mai­nar­di pu­bli­ca­do na Ve­ja, apre­sen­ta, na­da mais, do que sua vi­são su­per­fi­ci­al so­bre a re­de so­ci­al Twit­ter e so­bre as mu­dan­ças so­ci­ais que ocor­re­ram en­tre os sé­cu­los 20 e 21 gra­ças aos avan­ços tec­no­ló­gi­cos e a ex­pan­são da in­ter­net.
Leia mais

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio