Arquivos de Relacionamentos

O mundo fragmentado

sexta-feira, 7 de maio de 2010 13:48 Cibercultura, Comunicação, Reflexão

As in­te­ra­ções hu­ma­nas – in­di­vi­du­ais e em gru­pos so­ci­ais – com os avan­ços tec­no­ló­gi­cos es­tão que­bran­do, com mui­ta in­ten­si­da­de, an­ti­gos pa­ra­dig­mas. Es­te no­vo ce­ná­rio, fru­to do de­se­jo hu­ma­no de pro­gres­so, es­tá mol­dan­do os no­vos va­lo­res pa­ra o tem­po, a edu­ca­ção, o co­nhe­ci­men­to, a co­mu­ni­ca­ção, a eco­no­mia, a cul­tu­ra, as re­la­ções so­ci­ais, o mun­do glo­ba­li­za­do.
Leia mais

Bem-vindo à vida

terça-feira, 6 de abril de 2010 16:12 Livros

No li­vro Bem-​vindo à vi­da, o au­tor Edu­ar­do Aqui­no con­ta a his­tó­ria do Dr Ro­dri­go Bax­kim, um psi­qui­a­tra que sem­pre dis­cor­dou da pos­tu­ra fria de co­le­gas de pro­fis­são, bus­can­do cri­ar re­la­ções ver­da­dei­ras com seus pa­ci­en­tes, ajudando-​os a en­xer­gar os va­lo­res da vi­da e a en­ten­der a mor­te co­mo al­go na­tu­ral.

No au­ge de sua car­rei­ra, o mé­di­co fi­ca sa­ben­do que es­tá com uma do­en­ça gra­ve e que lhe res­ta pou­co tem­po de vi­da. Nes­ta si­tu­a­ção crí­ti­ca, o per­so­na­gem de­sen­vol­ve a his­tó­ria com re­fle­xões pro­fun­das so­bre as re­la­ções hu­ma­nas e as ener­gi­as que re­gem a vi­da.
Leia mais

Comunicação a preço de banana

terça-feira, 31 de março de 2009 10:39 Propaganda

É en­gra­ça­da – e mui­tas ve­zes sus­pei­ta – a re­a­ção de es­pan­to de al­guns em­pre­sá­ri­os ou di­ri­gen­tes ao se de­pa­rar com or­ça­men­tos de cam­pa­nhas que en­vol­vem co­mu­ni­ca­ção de mas­sa. Ex­ce­to no ca­so de ser a pri­mei­ra ex­pe­ri­ên­cia da pes­soa com es­se ti­po de tra­ba­lho, é di­fí­cil acre­di­tar que al­guém que es­tá en­vol­vi­do com a di­vul­ga­ção não sai­ba que co­mu­ni­ca­ção de mas­sa ne­ces­si­ta de in­ves­ti­men­tos – bons in­ves­ti­men­tos – e que uma cam­pa­nha não fi­ca ba­ra­ta – e, pro­va­vel­men­te, nun­ca fi­ca­rá.

Quan­do os ne­gó­ci­os da em­pre­sa não es­tão ge­ran­do o re­tor­no es­pe­ra­do, uma das pri­mei­ras “idéi­as” que sur­gem na men­te de quem co­man­da é fa­zer uma ação pro­mo­ci­o­nal e di­vul­gar seus pro­du­tos e ser­vi­ços com gran­de in­ten­si­da­de. Ape­sar dis­so, o fa­to que aca­ba sen­do “es­tra­nho” é que, ge­ral­men­te, não é fei­ta uma as­so­ci­a­ção en­tre a in­ten­si­da­de de­se­ja­da pa­ra a di­vul­ga­ção e a in­ten­si­da­de de in­ves­ti­men­tos que se­rá ne­ces­sá­ria.
Leia mais

Atitude positiva

quinta-feira, 26 de março de 2009 12:58 Etc, Reflexão

Ao sur­gir um pro­ble­ma na vi­da, a mai­o­ria das pes­so­as as­su­me uma ati­tu­de ne­ga­ti­va, não acre­di­tan­do em sua ca­pa­ci­da­de de su­pe­rar as di­fi­cul­da­des. Com ar de po­e­ta me­lan­có­li­co e fra­cas­sa­do, o in­di­ví­duo aca­ba en­tre­gan­do su­as for­ças sem lu­tar, acei­tan­do a der­ro­ta co­mo a op­ção úni­ca.

Mui­tas ve­zes, o que no­to é que pa­re­ce ser mais sim­ples pa­ra as pes­so­as ten­de­rem pa­ra o “la­do ne­gro”, res­mun­gan­do pe­la má sor­te, deixando-​se cor­ro­er pe­lo pes­si­mis­mo, pe­la des­con­fi­an­ça, do que acei­tar o de­sa­fio das pe­dras que sur­gem no ca­mi­nho e ca­mi­nhar sem me­do de ten­tar superá-​las. Quan­do al­guém ado­ta uma pos­tu­ra on­de dei­xa a sua al­ma aber­ta aos sen­ti­men­tos ne­ga­ti­vos e não bus­ca ou acre­di­ta em sen­ti­men­tos po­si­ti­vos, es­ta­rá fe­chan­do as por­tas pa­ra as opor­tu­ni­da­des de al­can­çar a fe­li­ci­da­de.
Leia mais

Praga de urubu magro

terça-feira, 24 de março de 2009 13:41 Reflexão

Em al­gu­mas pas­sa­gens da mi­nha car­rei­ra, ti­ve a ex­pe­ri­ên­cia – pés­si­ma – de co­nhe­cer pes­so­as – em­pre­sá­ri­os, di­re­to­res, pa­trões, ou co­mo qui­ser cha­mar – que, por su­as em­pre­sas não os­ten­ta­rem po­si­ções des­ta­ca­das no mer­ca­do ou por sua pes­soa não ter cre­di­bi­li­da­de jun­to à so­ci­e­da­de, de­mons­tra­vam – e de­mons­tram – pro­fun­da in­ve­ja de seus con­cor­ren­tes.

Es­se ti­po de gen­te – ou gen­ta­lha –, ge­ral­men­te, ali­men­ta o seu ódio atra­vés de sua fal­ta de ca­pa­ci­da­de e qua­li­fi­ca­ção pro­fis­si­o­nal ou de sua fal­ta de ca­rá­ter e per­so­na­li­da­de – quan­do não, am­bos. Por não te­rem co­ra­gem – e com­pe­tên­cia – pa­ra lu­tar lim­po e en­fren­tar o de­sa­fio em bus­ca do su­ces­so, mui­tos aca­bam uti­li­zan­do ar­ti­fí­ci­os su­jos pa­ra ten­tar pre­ju­di­car ou­tras pes­so­as que pos­sam es­tar “atra­pa­lhan­do” o seu ca­mi­nho.
Leia mais

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio