O valor do briefing e da aprovação

sexta-feira, 1 de março de 2013 10:13 Comunicação, Propaganda, Publicidade

O foco do trabalho de comunicação e publicidade, geralmente, está na criação. Porém, para elaborar um bom trabalho é preciso estar abastecido de boas informações. Sem elas, a criação caminha "nas nuvens", no devaneio. Além disso, por fim, todo trabalho, para ser publicado, precisa ser aprovado pelo cliente. É ele que paga a conta. Assim, duas etapas são de fundamental importância para o trabalho de comunicação: o briefing e a aprovação.

O briefing é a primeira etapa para o desenvolvimento de uma peça ou campanha de comunicação. Este documento deve apresentar informações detalhadas do cliente, seus produtos e serviços, preços e formas de pagamento, estratégias e objetivos de marketing, concorrentes diretos e indiretos, vantagens e desvantagens dos produtos e serviços, histórico e objetivos de comunicação, perfil dos consumidores, detalhes dos pontos de venda, etc.

Com as informações contidas no briefing, inicia-se as atividades de planejamento e criação. Assim, briefing bem elaborado é meio caminho andado para a comunicação conquistar bons resultados. Com informações consistentes em mãos, os profissionais de comunicação terão melhores condições parar propor soluções para o cliente. Portanto, deve-se valorizar e executar o briefing com técnica e dedicação para evitar decepções posteriores.

Depois do planejamento definir a estratégia de comunicação e a criação elaborar as propostas para apresentar para o cliente, chega a etapa de aprovação. Ela é tão importante quanto as demais. É o momento em que a agência ou profissional de comunicação estabelece os detalhes finais com o cliente. E, neste ponto, podem ocorrer grandes alterações – ou distorções – em relação ao que foi levantado no briefing e elaborado pelo planejamento e criação.

Muitas vezes, os clientes apontam vários "acertos" sem qualquer embasamento técnico ou objetivo para determinar as mudanças. Os critérios adotados, geralmente, estão associados a sua percepção macro do negócio, querendo transmitir o máximo de informação sem compreender a objetividade e as peculiaridades de cada peça de comunicação e como elas são interpretadas pelos espectadores – consumidores ou não.

Diante desta situação, o profissional de comunicação deve ter flexibilidade e humildade para aceitar as boas indicações que forem feitas pelo cliente. Mas, também, precisa ter conhecimento técnico e segurança para apontar – e contrariar, se for o caso – os pontos que irão prejudicar a comunicação, justificando com argumentos sólidos para convencer o cliente.

Não se aceita mudanças tendo consciência de que podem gerar problemas na comunicação ou tornar as peças ou a campanha ineficaz. É papel do profissional de comunicação orientar o cliente e valorizar seu investimento, evitando desperdício de dinheiro. Seguir adiante apenas para concluir logo o trabalho e receber o pagamento é uma postura inaceitável.

Para concluir, como exemplo do que foi apresentado neste artigo, vale assistir o vídeo:


Exemplo do que pode acontecer no desenvolvimento do trabalho de comunicação

E você? Qual é a sua opinião sobre as etapas de briefing e aprovação? Comente!

, ,

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo ou comente via Facebook.

As opiniões expressas nos comentários são de responsabilidade exclusiva de seu(s) autor(es). Os comentários poderão ser apagados caso contenham ofensas, mensagens preconceituosas, de ódio ou que estejam em letras maiúsculas. Não há moderação de opinião, independente do posicionamento. O objetivo é favorecer o debate para que o mesmo seja o mais livre possível, dentro de um mínimo de bom senso. Leia as regras.

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio