Silvio Santos no CQC

terça-feira, 14 de Abril de 2009 13:27 Jornalismo

Ado­ro o CQC – Cus­te O Que Cus­tar – e o hu­mor in­te­li­gen­te “or­ques­tra­do” pe­lo Mar­ce­lo Tas. Gra­ças à bai­xís­si­ma qua­li­da­de do con­teú­do apre­sen­ta­do na te­le­vi­são bra­si­lei­ra, es­se é um dos pou­cos pro­gra­mas que as­sis­to.

Sem dú­vi­das, um fa­tor pa­ra o su­ces­so do pro­gra­ma CQC é o seu con­teú­do que mes­cla hu­mor e crí­ti­ca ado­tan­do uma abor­da­gem di­fe­ren­ci­a­da, o que tor­na as en­tre­vis­tas e qua­dros fi­xos mui­to in­te­res­san­tes.

En­tre os qua­dros, des­ta­co o Pro­tes­te Já, que sem­pre traz uma re­por­ta­gem ge­ra­da a par­tir de uma de­nún­cia, ge­ral­men­te, mos­tran­do o pou­co ca­so das au­to­ri­da­des em re­la­ção aos pro­ble­mas so­ci­ais, e o Top Fi­ve, que apre­sen­ta cin­co fa­lhas gro­tes­cas ou si­tu­a­ções inu­si­ta­das na TV.

E on­tem, jus­ta­men­te no qua­dro Top Fi­ve, o ví­deo nú­me­ro um foi re­al­men­te o top. A Maí­sa, aque­la ga­ro­ti­nha que pa­re­ce – e acha que é – gen­te gran­de, te­ria re­ve­la­do pa­ra o Bra­sil um dos gran­des “mis­té­ri­os” da TV bra­si­lei­ra: as ma­dei­xas do Sil­vio San­tos se­ri­am, na ver­da­de, uma pe­ru­ca. Se vo­cê pen­sou “eu só acre­di­to ven­do”, en­tão as­sis­ta o ví­deo abai­xo (se ain­da es­ti­ver no ar):


Episódio envolvendo Silvio Santos e Maisa

E ago­ra, vo­cê acre­di­ta ou ain­da con­ti­nua não acre­di­tan­do? Co­men­te!

In­de­pen­den­te dos ca­be­los do apre­sen­ta­dor Sil­vio San­tos se­rem ve­rí­di­cos ou não pas­sa­rem de uma gran­de pe­ru­ca, pa­ra­be­ni­zo o CQC pe­la ex­ce­len­te qua­li­da­de do pro­gra­ma e o Mar­ce­lo Tas, ca­re­ca as­su­mi­do – e ve­rí­di­co –, ex­ce­len­te apre­sen­ta­dor de TV, blo­guei­ro e “ho­mem mais mul­ti­mí­dia do Bra­sil” – co­mo dis­se um ami­go – por sua in­te­li­gên­cia e pro­fis­si­o­na­lis­mo.

, , , , , , ,

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo ou comente via Facebook.

As opiniões expressas nos comentários são de responsabilidade exclusiva de seu(s) autor(es). Os comentários poderão ser apagados caso contenham ofensas, mensagens preconceituosas, de ódio ou que estejam em letras maiúsculas. Não há moderação de opinião, independente do posicionamento. O objetivo é favorecer o debate para que o mesmo seja o mais livre possível, dentro de um mínimo de bom senso. Leia as regras.

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio