Jabá bom é jabá na gaveta

segunda-feira, 16 de março de 2009 13:03 Jornalismo, Propaganda

O ja­bá, co­mo é de­no­mi­na­do pe­los pro­fis­si­o­nais de co­mu­ni­ca­ção, é um re­cur­so ado­ta­do por anun­ci­an­tes pa­ra di­vul­gar in­for­ma­ções – nor­mal­men­te ten­den­ci­o­sas – so­bre pro­du­tos ou ser­vi­ços, in­se­ri­das no es­pa­ço des­ti­na­do ao con­teú­do jor­na­lís­ti­co, mascarando-​as co­mo notícia.

A in­ten­ção é cla­ra e ob­je­ti­va: apro­vei­tar o mo­men­to em que o es­pec­ta­dor ou lei­tor es­tá con­cen­tra­do, bus­can­do in­for­ma­ções no­ti­ci­o­sas, pa­ra trans­mi­tir men­sa­gens que, en­tre ou­tras ca­rac­te­rís­ti­cas, apre­sen­tam dis­cur­sos que va­lo­ri­zam ou de­fen­dem uma de­ter­mi­na­da mar­ca, es­ti­mu­lam o seu con­su­mo, apon­tam su­as “van­ta­gens”, in­di­cam pon­tos de venda.

Ape­sar de co­mum, o ja­bá é uma prá­ti­ca pre­ju­di­ci­al, tan­to pa­ra a im­pren­sa co­mo pa­ra o mer­ca­do. Pri­mei­ro, por­que um pro­gra­ma ou veí­cu­lo de co­mu­ni­ca­ção sé­rio, com ca­rá­ter jor­na­lís­ti­co, que pre­za por sua cre­di­bi­li­da­de, no mo­men­to que pu­bli­ca uma no­tí­cia so­bre um de­ter­mi­na­do ti­po de pro­du­to ou ser­vi­ço, nun­ca apre­sen­ta ape­nas uma op­ção pa­ra seus es­pec­ta­do­res – pe­lo me­nos é o que se es­pe­ra –, ain­da mais fa­zen­do dis­cur­so em de­fe­sa. Ca­so con­trá­rio, o veí­cu­lo que pu­bli­ca o ja­bá es­tá apro­vei­tan­do a “dis­tra­ção” dos es­pec­ta­do­res pa­ra ex­por no­tí­ci­as que, na ver­da­de, não são no­tí­ci­as e que tem o ob­je­ti­vo de per­su­a­dir, e não de in­for­mar. Por ou­tro la­do, a mar­ca ou em­pre­sa que se apre­sen­ta utilizando-​se des­se ar­ti­fí­cio, aca­ba des­res­pei­tan­do os con­su­mi­do­res e su­as pre­fe­rên­ci­as, já que o seu ob­je­ti­vo é ten­tar “em­pur­rar” – go­e­la abai­xo – seus pro­du­tos ou ser­vi­ços atra­vés de uma es­tra­té­gia de for­ma­ção de uma opi­nião co­le­ti­va, apro­vei­tan­do a “cre­di­bi­li­da­de” de al­guns veí­cu­los de co­mu­ni­ca­ção pa­ra de­fen­der seus interesses.

Pa­ra re­su­mir em pou­cas pa­la­vras, o ja­bá, da for­ma co­mo é uti­li­za­do por mui­tos anun­ci­an­tes, atra­vés de veí­cu­los de co­mu­ni­ca­ção mer­ce­ná­ri­os, é um re­cur­so que fe­re os con­su­mi­do­res e seus di­rei­tos, pre­ju­di­ca o mer­ca­do e fa­vo­re­ce a con­cor­rên­cia desleal.

, , , , , , , , , ,

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo ou comente via Facebook.

As opiniões expressas nos comentários são de responsabilidade exclusiva de seu(s) autor(es). Os comentários poderão ser apagados caso contenham ofensas, mensagens preconceituosas, de ódio ou que estejam em letras maiúsculas. Não há moderação de opinião, independente do posicionamento. O objetivo é favorecer o debate para que o mesmo seja o mais livre possível, dentro de um mínimo de bom senso. Leia as regras.

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio