O que vem por aí?

quinta-feira, 27 de novembro de 2008 13:03 Marketing, Reflexão

Com to­das as es­pe­cu­la­ções ge­ra­das com a cri­se econô­mi­ca mun­di­al, os pro­ble­mas, que es­tão dan­do dor de ca­be­ça pa­ra mui­ta gen­te, po­dem cres­cer. Além do re­ceio dos in­ves­ti­do­res com as apli­ca­ções, das bol­sas de va­lo­res que es­tão en­fren­tan­do “di­as ne­gros” e do dó­lar que te­ve um au­men­to sig­ni­fi­ca­ti­vo, aqui no “mun­do re­al”, on­de o ci­da­dão co­mum, se­ja ele em­pre­ga­do, pa­trão ou pro­fis­si­o­nal li­be­ral, tem que tra­ba­lhar du­ro pa­ra con­se­guir com mui­ta di­fi­cul­da­de o di­nhei­ro pa­ra a sua so­bre­vi­vên­cia, os re­fle­xos da cri­se es­tão sen­do sen­ti­dos em mui­tos ra­mos de atividades.

En­tre os prin­ci­pais pro­ble­mas es­tão as que­das da ofer­ta e da pro­cu­ra por pro­du­tos e ser­vi­ços, a os­ci­la­ção do câm­bio que po­de des­va­lo­ri­zar pro­du­tos e in­su­mos des­ti­na­dos à ex­por­ta­ção e en­ca­re­cer os que são im­por­ta­dos, e as in­cer­te­zas dos pro­du­to­res e dos con­su­mi­do­res so­bre o futuro.

Com es­sa si­tu­a­ção, o em­pre­sa­ri­a­do, prin­ci­pal­men­te os pe­que­nos e mé­di­os, sen­tem o im­pac­to da cri­se e, pa­ra man­ter as por­tas aber­tas, pre­ci­sam re­du­zir seus cus­tos. Por­tan­to, co­mo con­seqüên­ci­as ine­vi­tá­veis des­sa si­tu­a­ção, ocor­rem às de­mis­sões, a di­fi­cul­da­de pa­ra se ob­ter cré­di­to, a que­da de pro­du­ti­vi­da­de, o au­men­to da ina­dim­plên­cia, e por aí vai.

E vai, mas ain­da não sa­be­mos pa­ra on­de (pen­se um pou­co e vo­cê cer­ta­men­te irá ima­gi­nar um lu­gar). É es­sa in­cer­te­za em re­la­ção ao que vem pe­la fren­te que tem pre­o­cu­pa­do mui­tas pes­so­as, des­de o gran­de em­pre­sá­rio até o se­nhor­zi­nho que ven­de es­pe­ti­nhos na rua.

Nes­sa jor­na­da diá­ria que ago­ra tem se pas­sa­do por um ca­mi­nho tor­tu­o­so, com mui­tos obs­tá­cu­los e im­pre­vis­tos, é pre­ci­so aten­ção do­bra­da a to­dos os fa­to­res e va­riá­veis que po­dem im­pli­car em di­fi­cul­da­des. Nes­se mun­do glo­ba­li­za­do, com eco­no­mia glo­ba­li­za­da, a va­ri­a­ção do va­lor de um pro­du­to na Ma­lá­sia ou de uma matéria-​prima no Con­go po­de re­per­cu­tir nos cus­tos da pres­ta­ção de um ser­vi­ço aqui no Bra­sil. As­sim, aque­les que se man­te­rem bem in­for­ma­dos, pre­pa­ra­dos, atu­an­do com in­te­li­gên­cia a seu fa­vor e de­ter­mi­na­ção, irão so­bre­vi­ver e te­rão a chan­ce de se destacar.

“Pre­o­cu­pa­ção, in­cer­te­zas e di­fi­cul­da­des” é a res­pos­ta pa­ra a per­gun­ta do tí­tu­lo des­te tex­to. Fo­ra is­so, cer­ta­men­te, não é pos­sí­vel pre­ver o que po­de­re­mos en­fren­tar nes­se no­vo ano que es­tá pres­tes a começar.

, , , ,

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo ou comente via Facebook.

As opiniões expressas nos comentários são de responsabilidade exclusiva de seu(s) autor(es). Os comentários poderão ser apagados caso contenham ofensas, mensagens preconceituosas, de ódio ou que estejam em letras maiúsculas. Não há moderação de opinião, independente do posicionamento. O objetivo é favorecer o debate para que o mesmo seja o mais livre possível, dentro de um mínimo de bom senso. Leia as regras.

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio