Coincidências... Ou não?

sexta-feira, 10 de outubro de 2008 14:05 Design, Jornalismo

Tem mui­ta gen­te que acre­di­ta na te­o­ria do ca­os. Tam­bém tem gen­te que acha is­so uma bo­bei­ra. O efei­to bor­bo­le­ta é uma ex­pla­na­ção in­te­res­san­te so­bre es­se as­sun­to, e tem até um fil­me le­gal com es­se tí­tu­lo. Mas não vou dis­cu­tir so­bre es­sas ques­tões ci­en­tí­fi­cas, afi­nal, en­ten­do tan­to de fí­si­ca e ma­te­má­ti­ca quan­to o pre­si­den­te en­ten­de de po­lí­ti­ca ex­ter­na e mer­ca­do fi­nan­cei­ro. Ape­nas vou re­la­tar al­guns fa­tos que acon­te­ce­ram co­mi­go.

On­tem pe­la ma­nhã, es­ta­va ner­vo­so re­sol­ven­do a com­pra de um no­vo com­pu­ta­dor. A má­qui­na que tra­ba­lho cor­res­pon­de – até cer­to pon­to – a de­man­da de pro­du­ção dos tra­ba­lhos que re­a­li­zo. Mas, co­mo sem­pre é ne­ces­sá­rio atu­a­li­zar os equi­pa­men­tos e, nes­ses úl­ti­mos di­as, a va­ri­a­ção do dó­lar es­tá as­sus­ta­do­ra, cor­ri atrás pa­ra fe­char lo­go a com­pra e evi­tar pa­gar um va­lor mais al­to por cau­sa da di­fe­ren­ça da mo­e­da.

De­pois de to­da a cor­re­ria e com es­sa ques­tão do com­pu­ta­dor já re­sol­vi­da, es­tá­va­mos reu­ni­dos à noi­te na ca­sa da mi­nha na­mo­ra­da e de­ci­di­mos pe­dir piz­zas. Com fo­me, a es­pe­ra pe­la en­tre­ga era an­si­o­sa. Ar­ru­ma­mos a me­sa e o mo­to­quei­ro che­gou lo­go em se­gui­da. Pe­guei as piz­zas e fui “con­vo­car” o pes­so­al pa­ra ir pa­ra a me­sa e, por aca­so, usei a ve­lha fra­se do Le Grand Chef, aque­le cão­zi­nho per­so­na­gem do an­ti­go pro­gra­ma TV Co­los­so: “Aten­ção, te­nham a hon­ra de ma­tar a fo­me. Ta na me­sa pes­so­al”.

Ho­je, acor­dei um pou­co mais tar­de e aca­bei mu­dan­do a mi­nha ro­ti­na diá­ria. O ca­fé da ma­nhã foi àque­la mes­ma piz­za da noi­te an­te­ri­or. So­zi­nho, li­guei a TV, ape­nas pa­ra as­sis­tir qual­quer coi­sa en­quan­to co­mia. Pa­ra mi­nha sur­pre­sa, es­ta­va lá, no pro­gra­ma Mais Vo­cê da Ana Ma­ria Bra­ga, a sim­pá­ti­ca ca­de­la Pris­ci­la, da TV Co­los­so. Era uma ma­té­ria so­bre cui­da­dos com os cães. Pa­ra com­ple­tar, con­for­me a ma­té­ria foi se es­ten­den­do, tam­bém par­ti­ci­pa­ram do pro­gra­ma ou­tros per­so­na­gens, co­mo o as­sis­ten­te Gil­mar, o Pau­lo Pau­la­da e, pa­ra me dei­xar mais “des­lum­bra­do”, o sau­do­so Le Grand Chef, pre­pa­ran­do uma re­cei­ta es­pe­ci­al pa­ra o Mais Vo­cê.


Le Grand Chef, durante o programa Mais Você, ao lado do Louro José

Foi co­mo um es­ta­lo. Es­se era um as­sun­to le­gal pa­ra es­cre­ver e pu­bli­car no blog. Foi en­tão que pe­guei o ce­lu­lar e ti­rei es­sas fo­tos que es­tão aqui no post. Até ten­tei fil­mar, mas con­fes­so, aca­bei apa­nhan­do do ce­lu­lar.

Co­mo não po­de­ria pas­sar a ma­nhã as­sis­tin­do a Ana Ma­ria Bra­ga, aca­bei de co­mer a piz­za e sai de ca­sa. A mi­nha pri­mei­ra ati­vi­da­de do dia de ho­je foi vi­si­tar um cli­en­te. Du­ran­te uma reu­nião, con­ver­sa­mos so­bre um pro­je­to que en­vol­ve­rá a pro­du­ção de um ma­te­ri­al grá­fi­co re­la­ti­va­men­te gran­de e que, cer­ta­men­te, o meu an­ti­go com­pu­ta­dor iria pe­nar pa­ra executá-​lo – is­so se con­se­guis­se dar con­ta do re­ca­do. Po­rém, co­mo a no­va má­qui­na de­ve fi­car pron­ta ho­je, as­sim, não te­rei que me pre­o­cu­par com pro­ble­mas que po­de­ri­am acon­te­cer ca­so não ti­ves­se re­sol­vi­do is­so on­tem.

Pois bem, pa­ra en­cer­rar, ti­re vo­cê mes­mo as su­as con­clu­sões. Po­dem ser ape­nas sim­ples coin­ci­dên­ci­as os fa­tos que aca­bei de ci­tar. Po­de ser que dei mui­ta sor­te so­bre o com­pu­ta­dor. So­bre o per­so­na­gem da TV Co­los­so, não sei o que ex­pli­car. Tem coi­sas que tem ex­pli­ca­ções cla­ras e ob­je­ti­vas, ação e re­a­ção, e ou­tras que não con­se­gui­mos en­ten­der di­rei­to. E, pa­ra mim, é is­so que aca­ba fa­zen­do o nos­so mun­do tão in­te­res­san­te.

, , , ,

Faça seu comentário

Utilize o formulário abaixo ou comente via Facebook.

As opiniões expressas nos comentários são de responsabilidade exclusiva de seu(s) autor(es). Os comentários poderão ser apagados caso contenham ofensas, mensagens preconceituosas, de ódio ou que estejam em letras maiúsculas. Não há moderação de opinião, independente do posicionamento. O objetivo é favorecer o debate para que o mesmo seja o mais livre possível, dentro de um mínimo de bom senso. Leia as regras.

Confira alguns trabalhos do nosso Portfólio